segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Industrialização da França

A França, atualmente, é a 8ª economia do mundo com 2,04 trilhões de dólares.
A França detinha de todos os recursos para industrializar-se antes mesmo do Reino Unido, porem devido ao seu fator político o processo de industrialização foi retardado.
No período monárquico francês o rei, detentor do poder, arrecadava impostos para garantir o sustento da elite local fazendo com que o povo encontra-se em estado de miséria.Devido a esses fatores no ano de 1789, ocorre a Revolução Francesa que retira o rei Luis XVI do poder e os girondinos, alta burguesia assumem o governo.Porém desagradaram a sociedade com medidas que favoreciam apenas aos próprios girondinos e foram depostos do cargo que passou a ser ocupado pelos jacobinos, a média burguesia, só que a severidade do seus atos fez com que os girondinos voltassem ao poder.Essa transição de governantes não contribuiu para a industrialização francesa. Apenas com o golpe 18 de Brumário feito por Napoleão Bonaparte no século XIX, Napoleão consolida o poder e a partir de então ocorre.
A França tem pequenas reservas de vários minérios o que gera as importações. Os minérios mais importantes são o alumínio que é encontrado no Sul do Pais, onde existe a industria de eletrometalúrgica(transformação do alumínio), o gás natural encontrado no sudoeste do país que abastece Paris, e há também o gasodutos que movimenta as usinas termelétricas regionais.
As usinas hidrelétricas estão localizadas nos rios Reno, Ródano e Lot, onde em 2003 correspondia a 15% da geração de energia.
A eletricidade é produzida por usinas nucleares, por causa das duas crises do petróleo.Urânio das jazidas do Maciço central e da Bretanha.
Em 2005 foi o segundo maior gerador de energia elétrica a partir de usinas nucleares com 16% da produção mundial.A energia nuclear que correspondia a 78% do país europeu vinha das usinas.
Quanto ao petróleo há uma produção irrelevante, por isso é importado do Mar do Norte, do Oriente Médio e do Norte da África.Como conseqüência as refinarias e industrias petroquímicas localizavam nos portos de recepção do petróleo(Atlântico, Mediterrâneo, La Have, Marselha). Além disso, os portos facilitava o transporte de derivados do petróleo para o interior, permitindo o abastecimento das indústrias e do sistema de transporte em todo país.

A Grande Paris

A indústria francesa é extremamente diversificada e moderna. Após a descentralização ocorrida no pós-guerra,houve um crescimento econômico,concentrando no norte do país,principalmente em Paris,uma cidade turística,com riquíssima estrutura e arquitetura onde todos os anos recebem milhares de turistas. Acumulando capital,além daquele que já vinha desde a idade média.

Pela numerosa e qualificada mão-de-obra

Existência de importantes universidades tecnopolos

Amplo mercado consumidor

Uma densa infra-estrutura de transportes e de comunicações

Além de ser um centro político-administrativo

Financeiro, comercial e cultural da França.
Na França se concentra um variado parque industrial,com fabricações de roupas até os mais sofisticados aviões,ela também é detentora do principal tecnopolo da Europa,o Paris-sud,onde se encontra também Universidade de Paris XI com os melhores cursos de administração e engenharia da França.
Mesmo com a privatização das mais importantes empresas nos anos de 1990, a França não quebrou completamente,porque o estado conseguiu manter algumas empresas de grande influencia no país,como telecomunicações e ferrovias,conseguindo uma instabilidade,mas mantendo-se de pé.
Postado por: Renata Passos

Nenhum comentário:

Postar um comentário